Sejam Bem-vindos
ao nosso Portal de
Notícias

Aprenda como cuidar de um idoso com problemas na tireóide!

Amanhã será o Dia Internacional da Tireoide, por isso, já estamos nos adiantando e vindo aqui fazer um alerta muito importante para todos vocês, principalmente para as pessoas idosas. Continue lendo para saber muito mais sobre esse tema!

As disfunções da tireóide ocorrem a qualquer idade, porém são muito mais frequentes em pessoas de idade igual ou superior a 60 anos. 

As principais disfunções são o hipotireoidismo e o hipertireoidismo, ambos podem ser de difícil diagnóstico, podendo ainda ser confundidos com o processo do envelhecimento.

Por tal razão, o diagnóstico nesta faixa etária ainda é um motivo de preocupação, já que por muitas vezes as disfunções tireoidianas passam despercebidas.

Você também pode gostar de: O papel da enfermagem para o cuidado dos idosos!

Saiba mais sobre as disfunções da Tireoide no idoso!

Como foi dito anteriormente, as principais doenças relacionadas à tireóide que afetam o idoso são o hipotireoidismo e o hipertireoidismo, que podem ainda estar relacionadas a outras doenças endócrinas e metabólicas, como é o caso da Diabetes mellitus.

De acordo com a Dra. Glaucia Mazeto, endocrinologista da SBEM-SP:“Mas esse paciente merece atenção diferenciada, uma vez que o diagnóstico deve ser realizado com mais cautela, pois os valores superiores de normalidade para o TSH, o exame mais frequentemente utilizado para avaliar a função tireoidiana, podem variar em função da idade”.

Os principais e mais frequentes sintomas dessas doenças na pessoa idosa são: falta de força, lentidão, voz rouca, pele seca, aumento ou perda de peso, intolerância ao frio, surdez, cãibras, formigueiros, desequilíbrio da marcha, anemia e muitos outros.

É possível tratar?

Sim, apesar de não haver cura, existe sim um tratamento, tanto no hipotireoidismo quanto no hipertireoidismo, o idoso precisa ser diagnosticado por um médico endocrinologista.

“O tratamento do hipotireoidismo é realizado com levotiroxina. Já o hipertireoidismo pode ser tratado com medicamentos, radioiodo ou cirurgia, dependendo da causa da disfunção, assim como das condições clínicas e preferência do paciente”, explica a Dra. Glaucia.

O tratamento deve iniciar com uma dose baixa de levotiroxina, após repetir os exames o médico responsável pelo tratamento deve ajustar a medicação até que o hormônio TSH esteja normalizado.

É muito importante ainda que o idoso seja acompanhado de perto pelo médico, sendo preciso repetir os exames pelo menos a cada 3 meses, isso sem contar que a família ou o cuidador devem estar atentos a todos os sintomas.

Também é muito importante que o idoso tome a sua medicação corretamente, no caso da levotiroxina ou Puram, o medicamento deve ser tomado em jejum, e o idoso deve esperar no mínimo 30 minutos para depois se alimentar.

Alguns alimentos também podem contribuir com o tratamento, por isso, é essencial manter o idoso bem com uma alimentação saudável e com a prática de exercícios físicos regulares e leves.

Aqui na Lótus, nossos pacientes são acompanhados por médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, enfermeiros e muitos outros profissionais, com o objetivo de garantir que eles possam ficar saudáveis e viver uma vida tranquila com muito bem-estar. Venha saber mais sobre nós!

Referência:

https://www.sbemsp.org.br/para-o-publico/noticias/179-o-tratamento-da-disfuncao-tireoidiana-no-idoso-cuidado

https://www.spedm.pt/grupo-de-estudo-da-tiroide/doencas-da-tiroide-no-idoso/

Portal de Notícias Lótus